Sara Sheeva (Aprovados por Deus)

MATERIA cartas1

 

 

Eu estava orando sobre várias coisas, e disse: “Deus, me usa… Me usa para essas coisas…”  E então, enquanto orava, o Espírito conduziu minha boca a uma oração: “Mas não é só isso que você precisa orar, não é só: Me usa, me usa… O mais importante que você tem que orar é: Me ajuda a obedecer a Sua direção, a obedecer aos Seus comandos e as Suas ordens. Isso é o mais importante.” Mais importante que ser usado por Deus, é ouvir a Sua voz e obedecer aos Seus comandos.  É aí, “nesse lugar”, que muitos crentes se perdem. Muitos não sabem de uma grande verdade: Ser usado por Deus, não significa ter a aprovação de Deus.

Isso é um fato. E da mesma forma: riquezas, boa condição financeira e boa aparência também não significam que a pessoa está sendo aprovada.
Muitos só atentam para o exterior, para os dons, para o quanto a pessoa é usada por Deus, mas não veem o caráter de quem está sendo usado por Ele. Muitos querem ser usados, desejam isso acima de tudo. Sabe porque? Porque ser usado por Deus atrai os “holofotes” para nós, atrai a atenção das pessoas, atrai o reconhecimento… E é isso que a nossa alma traiçoeira e enganosa tanto deseja: O reconhecimento das pessoas ao redor, o “aplauso”, o “tapinha nas costas” como sinal de aprovação. Em outras palavras, a nossa carne deseja a vaidade, ela é suscetível a isso.

Mas será que está errado querer ser usado por Deus? Claro que não. O problema não está em “ser usado”. O problema é quando nós pensamos e acreditamos que isso é o máximo, que isso nos faz “bons”, que isso nos faz melhores que os outros, e que isso é tudo que precisamos para sermos aprovados. Que grande engano cometemos.

Certa vez ouvi o Pr. Eber ministrar, e no meio da palavra ele falou sobre aprovação de Deus. Me lembro quando ele disse que o que nos faria aprovados por Deus não eram as vontades da nossa alma e da nossa carne, nem as realizações delas, mas a realização das vontades do Espírito Santo em nós, ou seja, as vontades do Espírito governando sobre as nossas vontades (o governo do Espírito sobre a nossa alma) e a negação das nossas vontades por amor ao Senhor.

Aquilo foi uma surpresa para mim que, na época, ainda tinha muito humanismo escondido na alma, ainda pensava que sabia mais que Deus. Foi quando comecei a caminhar nessa jornada pela vida governada pelo Espírito…
Esse é o nosso grande desafio nesta vida: Enquanto vivermos, teremos que lutar, nos esforçar, para submetermos as nossas vontades à soberana vontade de Deus, ao governo Dele sobre nós.
O mérito não é nosso, é de Deus (agindo em nós). Por isso, ser usado por Deus é algo cuja glória e reconhecimento pertencem só a Deus.

É Ele que decide usar quem Ele quiser, na hora e do jeito que Ele quiser. A glória não é nossa, não somos nós que decidimos como ou quando Deus vai nos usar, mas é Ele quem decide e opera isso em nós.
Por causa da vaidade, da fama, do dinheiro e dos holofotes, muitos tem “mudado o foco”, mudado a meta, e perdido a direção da “porta estreita” e do “caminho estreito” (Mateus 7.14). Muitos crentes e ministros do Evangelho, tem deixado de ouvir a voz de Deus e de obedecê-Lo, trocando isso pelo ativismo de fazer, fazer e ser usado “a todo vapor”.

A Ele toda honra e toda glória para sempre!

Que Deus te abençoe!

POR MISSIONÁRIA SARAH SHEEVA

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Testemunhos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s