Campanha “#EuVouCasarVirgem” idealizada por Felippe Valadão é destaque no twitter

EuvouCasarVirgem 250x113 Campanha #EuVouCasarVirgem idealizada por Felippe Valadão é destaque no twitter

Uma campanha que propõe aos jovens a virgindade até o casamento está chamando a atenção no Twitter. O pastor de jovens e cantor Felippe Valadão, da Igreja Batista da Lagoinha, em Belo Horizonte (MG), lançou#EuVouCasarVirgem!, que ganhou o apoio de centenas de jovens no microblog.

Felippe afirma ter se casado virgem com a também pastora e cantora gospel Mariana Valadão. “Eu me casei virgem, foi muito difícil, mas nunca tive vergonha. Eu sabia que Deus iria me honrar, hoje tenho um casamento maravilhoso”, escreveu o cantor no Twitter. Aos que já não são mais virgens, ele fala sobre consagração e afirma que não é tarde para recomeçar.

A campanha é uma novidade no Twitter, mas antes muitas celebridades já defendiam essa postura, como o jogador de futebol Kaká, que declarou que se casou virgem; os meninos dos Jonas Brothers, que inclusive usam anéis de castidade e até mesmo o ídolo teen do momento, o cantor Justin Bieber, 16, que não usa anel, mas garante que pretende o momento certo.

Só depois do casamento

Fieis da Igreja Batista Filadélfia, no bairro Consolação, em Vitória, o casal Rafaella Farias, 22, e Guilherme Gavazza, 23, resolveram se guardar para a noite de núpcias. O casamento está marcado para agosto do ano que vem. “Eu já pensava de forma diferente das minhas amigas antes de frequentar a igreja. Quando não há sexo, o casal tem oportunidade de se conhecer melhor”, conta Rafaella.

O noivo Guilherme admite que não é fácil, mas defende que vale a pena. “Evitamos ficar sozinhos por muito tempo e costumamos sair sempre com os amigos, mas namoro não é só beijo e abraço. Precisa existir muita comunicação”, diz o jovem, fiel da igreja desde os 18.

O apóstolo da Igreja Batista Filadélfia, Ozenir Correia, lembra de outro movimento que prega a abstinência sexual antes do casamento, o Anel de Prata. “Surgiu nos Estados Unidos e, há dois anos, é amplamente divulgado no Estado. Essas iniciativas só reforçam a orientação que damos aos jovens”, afirma.

Eles não pensam só em namorar

Além de se manterem firmes no propósito de se casarem virgens, há jovens que também optaram por namorar só depois de completar 18 anos. Esse é o caso de Amanda Suave Silva, 14 anos. Ela diz que na escola os colegas falam muito de sexo, mas ela prefere se afastar. “Duas meninas da minha sala, com 14 anos, ficaram grávidas. Não quero isso para mim. Meus colegas de escola falam de sexo o tempo todo, mas decidi não ser igual a todo mundo”, diz a adolescente.

Seu irmão, Wilbert Suave Silva, já tem 18 anos, mas ainda não pensa em se amarrar. “No passado, gostei muito de uma menina, mas vi que não era a hora de namorar. Acredito que o namoro ?quebra? a adolescência. Vejo namorados na escola muito amarrados, que acabam se isolando, além de passarem por problemas que não deveriam enfrentar ainda”, conta Wilbert, que é alvo constante de brincadeiras na escola.

Já Julielly Silva, 20, foi criada desde pequena na igreja e, por isso, diz que não sofre tanta pressão dos amigos. “Todos, tanto na época da escola quanto agora na faculdade, me respeitam. Escuto algumas brincadeiras bobas, mas não fico chateada, eu já esperava por isso. Não existe uma pessoa perfeita, mas dizemos muito que estamos à procura de um príncipe e de uma princesa encantada. Estou determinada a esperar”, afirma a estudante.

“Nós fomos nos descobrindo juntos”

Eles se casaram virgens e não se arrependeram. Diego Alberto, 22, e Ana Paula Correia, 22, estão juntos há quase dois anos e já esperam um herdeiro, que se chamará Calebe. Grávida de seis meses, a jovem diz que sofreu com o preconceito. “Ouvi dos outros que eu tinha casado porque estava grávida ou por pressão dos meus pais”, afirma Ana Paula.

Diego também sofreu pressão dos tios, principalmente aos 15 anos. “Eles quiseram impor o teste da masculinidade e fizeram vários convites. Foi difícil, mas eu soube lidar com isso”. Sobre o fato de ter planejado a perda da virgindade, Ana Paula confessa. “Deu um frio na barriga antes do casamento, mas conversei com meus pais e amigas casadas. Nós fomos nos descobrindo juntos”, conta.

Veja algumas manifestações dos jovens que aderiram à campanha:

“Não ceda a pressão da sociedade, muito menos do seu namorado (a)”

“Sexo seguro existe e se chama Casamento!”

“Antes ser careta do que apoiar a inversão de valores desse mundo”

“Não porque tenho medo da minha 1ª vez, é porque sei que se eu esperar, todo meu casamento será abençoado!”

“Apoiamos a campanha #euVouCasarVirgem. Muito Bom! Mas fica uma pergunta: o que é ser virgem pra você?”

“Jovem, seja forte, renuncie suas vontades”

“Não abra mão da sua promessa, quem ama espera, não não tenha pressa”

 

“Já estou noivo! O que custa espera mais um pouco?

// falando em twitter, você já está no seguindo? ==> @gospelprime

Fonte: Gazeta Online / Gospel Prime
Via: Jovem X

 

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Testemunhos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s