Orkut de Atirador era Recheado de Versículos e Apenas uma Comunidade: ENTENDENDO A BÍBLIA SAGRADA.

Veja Imagens

Uma página no Orkut, atribuída ao atirador Wellington Menezes de Oliveira, pode dar indícios da personalidade atribulada do homem que invadiu a Escola municipal Tasso da Silveira, em Realengo, matando 12 crianças.

Por Redação OGalileo
Um perfil sem amigos e com uma única comunidade, dedicada ao estudo da Bíblia. Na página, cuja autenticidade não é confirmada pelo Google Brasil, Wellington aparece de camisa branca, barba por fazer, cabelo curto e fisionomia séria. A foto parece ter sido feita pelo próprio Wellington, que direcionou a câmera para seu rosto.

O perfil não lista nenhum amigo, depoimento ou recado. O álbum conta com nove fotos, mas só três estão acessíveis. Duas são idênticas – mostram um cemitério – e a última é perturbadora, por mostrar um homem morto, cujo corpo está envolto em uma poça de sangue. Todas têm como legenda um versículo da Bíblia: a primeira e a segunda foram extraídas dos livros Eclesiastes e Ezequiel, respectivamente, e a terceira é de Jeremias.

O trecho do Eclesiastes (9:4-10) é igual ao usado por Wellington na descrição de seu perfil, que termina da seguinte maneira: “Porque esta é a tua porção nesta vida, e do teu trabalho, que tu fazes debaixo do sol. Tudo o que te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, pois na sepultura, para onde vais, não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma”.

Aparentemente, o criminoso cadastrou-se no Orkut não para fazer amigos, mas para divulgar seus pensamentos. Estava inscrito em uma única comunidade – apesar de a rede social contabilizar duas – criada por ele mesmo em 26/03. De nome “Entendendo a Bíblia”, o primeiro tópico é desse mesmo dia, no qual Wellington se propunha a discutir o inferno. Ele inseriu textos encontrados na Internet sobre o tema e os complementou com versículos da Bíblia.

Às 15h30, a conta de Wellington foi retirada do ar pela equipe do Orkut. Vários perfis falsos, no entanto, continuam lá. A comunidade – que já contabiliza mais de 1300 membros – não foi apagada, mas os tópicos, que reuniam centenas insultos ao atirador, foram.

Segundo a assessoria de imprensa do Orkut, o perfil e os tópicos foram excluídos por violarem os termos de uso do portal – porém, não citaram quais. De acordo com a “política de remoção de conteúdo”, mensagens que contenham “linguagem de ódio” são apagadas após análise. A conta de Wellington, por sua vez, foi deletada por conta de seu álbum de fotos, embora o contrato não proíba imagens que retratem cenas violentas – considera impróprias apenas aquelas que exibam “nudez e material explicitamente sexual”.

Com informações Idgnow / O Globo

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Testemunhos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s